quarta-feira , 13 dezembro 2017
bon appetit
Você está aqui: Capa \ Entrevistas \ Palavras da Chef Cristiane Carriço, do Yalla Bistrô
Palavras da Chef Cristiane Carriço, do Yalla Bistrô

Palavras da Chef Cristiane Carriço, do Yalla Bistrô

Quando criança, ela brincava de cozinhar. Com o passar do tempo, a brincadeira virou hobby e quando se tornou “gente grande”, a culinária virou profissão e Cristiane Carriço tornou-se uma grande Chef que atualmente comanda com excelência a cozinha do Yalla Bistrô.

SC – Como ocorreu o processo de criação do cardápio da casa?

Cristiane – Através de muita pesquisa, viagens, cursos e criatividade. Apesar de sempre mantermos os pratos tradicionais de origem árabes, estamos sempre inserindo criações como o Escondidinho de Cordeiro, feito com couscous marroquino.

SC – Quando você decidiu ser Chef? Conte-nos um pouco da sua carreira?

Cristiane – Desde sempre gostei de cozinhar, era minha brincadeira favorita quando criança. Depois fui praticando como hobby e fazendo os meus amigos de cobaias. Cerca de 12 anos para cá, o que era um hobby acabou tomando grandes proporções. Montei um buffet com minha mãe e meu irmão, onde trabalhava principalmente com eventos corporativos. Após nove anos, eu deixei o buffet e fui em busca da minha paixão maior que é a adrenalina de um restaurante. E encontrei o Yalla Bistrô, onde estou atualmente.

SC – Como e quando surgiu o convite para que você comandasse a cozinha do Yalla Bistrô?

Cristiane – Em 2013, os proprietários do Yalla Bistrô conheceram meu trabalho e me fizerem uma proposta muito desafiadora, na qual eu teria autonomia para criar pratos e exercer a função de chef de cozinha. E claro, aceitei.

SC – Você adaptou alguns pratos da culinária arábe como o Escondidinho de Cordeiro. Como surgiu a ideia da adaptação e por quê?

Cristiane – Surgiu em um festival onde o tema era comida brasileira. Então pensamos em fazer um prato que lembrasse a nossa comida, mas com itens genuínos da culinária árabe em geral. E nasceu o Escondidinho de Cordeiro, que é um dos pratos mais pedidos na casa.

Crédito: Beto Roma

Crédito: Beto Roma

SC – Há outras adaptações no cardápio? Se sim, quais?

Cristiane – Temos o croquete de cordeiro em crosta de pão pitta, servido com molho de mostarda com tahine recentemente lançado. Um sucesso!

SC – Como você vê essa interrelação de culinárias internacionais com a brasileira?

Cristiane – Uma demonstração da globalização.

SC – Qual é a influência da culinária árabe no Brasil?

Cristiane – A influência árabe na mesa brasileira é possível ser vista em inúmeras especiarias e aromas fortes. Hoje, muitos pratos árabes estão super incorporados na mesa brasileira como o kibe, esfihas, homus, arroz de lentilha, que às vezes esquecemos que não foram criados no Brasil. Claro que muitos foram adaptados como o charuto de repolho, que na culinária árabe, é feito com folha de uva e no Yalla é possível encontrar de folha de uva e de repolho (que é “abrasileirado”).

Crédito: Beto Roma

Crédito: Beto Roma

SC – Quando a culinária árabe entrou na sua vida?

Cristiane – Desde criança que conheço muitos dos pratos árabes, já que muitos são comuns em todas as famílias brasileiras. Mas o Yalla me abriu para um novo mundo de sabores incríveis.

SC – Você utiliza ingredientes tipicamente brasileiros em suas adaptações? Se, sim? Quais?

Cristiane – Sim, alguns. Temos recheios de brigadeiro e doce de leite, que são tipicamente brasileiros. Mas em geral, no Yalla, usamos muitos ingredientes importados do Líbano, como o tahine.

SC – Quais são as novidades da casa para a próxima estação?

Cristiane – O Croquete de cordeiro com crosta de pão pitta e também o Ataief de chocolate com recheio de brigadeiro e calda de damasco, a sobremesa que faz perder os sentidos!

 

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top